Esta biblioteca digital abriga o livro sobre Oncologia e Oncocirurgia Ortopédica.

Ela inclui aulas acadêmicas, palestras proferidas em congressos nacionais e internacionais, trabalhos publicados, discussões de casos, procedimentos cirúrgicos realizados e técnicas próprias desenvolvidas.

O formato digital foi escolhido porque a web permite a inclusão de textos com inúmeros recursos visuais, como imagens e vídeos, que não seriam possíveis em um livro impresso.

O conteúdo é destinado a estudantes, profissionais da saúde e ao público em geral interessado na área.

Sarcoma de Ewing Transposição do rádio para a ulna

Tumor Ósseo Primitivo: Sarcoma de Ewing

Sarcoma de Ewing

Transposição do rádio para a ulna

Sarcoma de Ewing. Em 2007, realizamos um procedimento cirúrgico para tratar um tumor ósseo primitivo, diagnosticado como Sarcoma de Ewing. Esta forma de tumor é conhecida por sua agressividade e desafios no tratamento. A intervenção cirúrgica envolveu a ressecção da ulna, um osso do antebraço, que estava afetado pela lesão.

Antes da cirurgia, exames como a cintilografia óssea e ressonância foram realizados para estadiar a extensão do tumor. Os resultados indicaram uma lesão única na ulna direita. Optamos por uma abordagem cirúrgica após a fase de quimioterapia neoadjuvante.

A cirurgia começou com a preparação meticulosa do paciente e a delimitação do trajeto da biópsia para orientar a ressecção, com margem oncológica. O osso ilíaco foi preparado para obtermos um segmento de enxerto autólogo, necessário para a reconstrução do punho, após a remoção do segmento da ulna comprometido. Utilizamos o termo cautério (bisturi elétrico) para dissecar os tecidos com melhor hemostasia e precisão, minimizando danos aos tecidos circundantes e obtendo melhor margem oncológica.

Após a delimitação circunferencial do tumor, realizamos a ressecção da ulna comprometida, seguida pela preparação da reconstrução com a colocação da cabeça do rádio, o outro osso do antebraço, no sulco entre os côndilos umerais, adequado para funcionar com flexo-extensão, neste novo antebraço de um só osso. O segmento de enxerto ósseo do ilíaco foi então usado para promover a sinostose rádio-ulnar distal, ou seja, a fusão dos ossos rádio e ulna, estabilizando o novo punho.

Durante a cirurgia, técnicas de sutura foram empregadas para fixar a cabeça do rádio no tendão do músculo tríceps braquial, para assegurar a estabilidade do neo cotovelo, propiciando uma satisfatória flexo-extensão. Parafuso e pino foram utilizados para garantir a fixação adequada da sinostose rádio ulnar distal.

Após a conclusão da cirurgia, foi realizada uma radiografia para avaliar o resultado do procedimento. O tumor foi completamente ressecado, e a reconstrução do osso foi bem-sucedida. O paciente foi orientado sobre os cuidados pós-operatórios, incluindo fisioterapia para promover a recuperação funcional do membro afetado.

A cirurgia foi um marco importante na jornada do paciente contra o sarcoma de Ewing, representando um passo significativo no tratamento dessa doença complexa e propiciando uma boa função do membro operado.

Através de uma abordagem multidisciplinar e tecnologia adequada, conseguimos cumprir nosso compromisso em proporcionar o melhor cuidado possível aos pacientes que enfrentam desafios de saúde tão complexos e difíceis.

Prof. Dr. Pedro Péricles Ribeiro Baptista    drpprb@gmail.com  +55 11 99863-5577

Confira abaixo o vídeo da cirurgia.

Olá! Como podemos auxiliá-lo?